Como analisar a concorrência , dicas práticas

Como analisar a concorrência

No raro caso de deter um monopólio, não precisa de se manter a par daquilo que fazem os seus concorrentes (à partida não existem). Caso contrário, urge a necessidade de entender aquilo que fazem as outras empresas do seu setor e, além disso, saber como analisar a concorrência. Nesse sentido, deixamos-lhe algumas estratégias (adaptadas ao marketing digital, claro está) que o podem ajudar a ganhar quota de mercado.

 

Em dezenas de artigos anteriores mencionamos a importância de analisar a concorrência, nomeadamente para ter uma visão global do setor; controlar o mercado; antever problemas e, assim, fortalecer debilidades; conhecer os clientes melhor; para inspiração e para continuar a melhorar. Mas, afinal, como se analisa a concorrência?

 

Escolher e analisar a concorrência

À partida, terá dois tipos de concorrentes – os concorrentes diretos e os concorrentes indiretos. Terá de os escolher.

Os concorrentes diretos são aqueles que exigem uma monitorização mais regular, dado que estão mais próximos do seu negócio. Assim, é importante considerar aquilo que o seu vizinho do lado faz. Com efeito, só assim poderá perceber o que está errado ou inspirar-se para produzir o seu próprio conteúdo. Se a concorrência tiver newsletter, não tenha problemas em assiná-la. Se criar podcasts, invista tempo a ouvi-los. De facto, esta é a melhor forma de se certificar de que aquilo que a sua empresa faz é melhor do que aquelas que coabitam no respetivo setor.

Os concorrentes indiretos são aqueles que oferecem um produto relativamente diferente, mas que visam um público-alvo semelhante. Não são, propriamente, ameaçadores, até podem mesmo ser complementares e esse é um dos principais fatores que o devem levar a estar atento àquilo que feito por eles.

 

As métricas da ‘galinha da vizinha’

A galinha da vizinha não tem que “dar mais ovos que a minha”, mas é importante ter uma noção dos “ovos” que ela tem posto. Por outras palavras, das métricas que tem obtido.

O tráfego do website é algo muito importante, na medida em que permite perceber de onde vem o público do concorrente e ajuda a ajustar estratégias de marketing. O uso de keywords e a forma como o concorrente está rankeado também é relevante.

 

Investimento em nova tecnologia

Sabe quando o seu vizinho compra um carro novo? Ou um aspirador automático? A vontade é comprar um igual, ou melhor. Afinal, é uma questão de honra. Agora imagine se não soubesse desta nova aquisição. Estaria melhor? Temporariamente, sim, mas só até descobrir a tecnologia que ele tem à sua disposição. Ora, isto aplica-se, também, à sua concorrência. Ou seja, é importante manter-se a par daquilo que é produzido por aqueles que competem consigo de forma a não ficar surpreendido com o avanço que podem, eventualmente, levar.

 

Espreite as redes sociais

É importante perceber a linha de comunicação da concorrência e o conteúdo que esta produz nas redes sociais. Afinal, é aí que pode começar a cavar-se o tal fosso que quer ter para a sua concorrência, especialmente se está descurar este tipo de plataformas. Caso contrário, aproveite para se inspirar e começar a encurtar distâncias na forma como é divulgado o seu produto.

 

Há mais técnicas e métodos para analisar a concorrência, nomeadamente no que diz respeito à sua presença online. Quer saber mais? Fale connosco!

Artigos Relacionados

Comente

Seu email não será publicado. Required fields are marked *

cookies
logo-upwego

As cookies ajudam a criar grandes experiências, a gerar emoções e a conseguir resultados! Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.